ZPE é leiloada por R$ 25, 8 milhões e grupo vai investir de imediato mais R$ 10 milhões no estado.

O leilão para a venda da estrutura e da autorização de operação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), montada em Senador Guiomard foi realizado hoje, 16 e arrematado pelo único grupo de investidores interessados, Haiying do Brasil, empresa brasileira que representa interesses e capital chinês. O valor lance vencedor foi de R$ 25,8 milhões. A empresa dará uma entrada de pouco mais de R$ 1,2 milhão em até 25 dias, com o restante financiado em dois anos, com 13 parcelas. O mais importante é que o grupo está disposto a fazer investimentos para tirar a ZPE do papel e assumir a despesa fixa de manutenção, que hoje exige gastos de até R$ 300 mil mensais. O grupo promete investir, nessa primeira etapa, até R$ 10 milhões para revitalizar a estrutura física do projeto. A ZPE foi implantada em 2010 com investimentos de R$ 28 milhões, mas não conseguiu gerar os ainda os benefícios esperados e vinha se constituindo em um “elefante branco” a dar despesas para o erário público;

Para o secretário de Indústria, Ciência e Tecnologia (SEICT), Anderson Lima, foi uma vitória do governo, que há dois anos vem tentando realizar a venda da estrutura na estrada que dá acesso a Senador Guiomard. O secretário diz que a venda, propiciar o uso da ZPE para incentivar o r desenvolvimento ao Estado. “O grupo que arrematou a ZPE vai trazer geração de emprego e renda ao Estado”, declarou.

O representante da empresa que arrematou a ZPE, José Maurício Prado, informou que os investidores já fizeram nos últimos dois anos, tempo que duraram as tratativas, um completo mapeamento da região e que, com a concretização do negócio, o grupo está pronto a investir na geração de emprego e renda. Entretanto, ressaltou que cabe ao governo “resolver o gargalo da infraestrutura, com a recuperação da estrada que dá acesso aos portos do Oceano Pacífico”. Parte desse problema está sendo resolvido com o anúncio da construção do anel viário do vale do Acre, entre Epitaciolândia e Brasileia, com a duplicação da ponte entre os dois municípios e com a inauguração da Ponte do Rio Madeira, obras que permitirão a integração interoceânica sem interrupções, via BRs 364 e 317.

A Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Acre Sociedade Anônima (AZPE-AC S/A), foi criada em 2010, na gestão do ex-governador Binho Marques (PT), como uma empresa de economia mista vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia para gerir e manter a ZPE do Acre.

Em janeiro deste ano, o governador Gladson Cameli obteve do Ministério da Economia a autorização para a venda da ZPE. A audiência foi realizada com o secretário de Advocacia da Concorrência e Competitividade do ministério, Geanluca Lorenzon, que autorizou a publicação, pelo ministério, de uma resolução de referendo das tratativas, processo que se encerra agora com a conclusão do leilão de arremate.