Tião Bocalon deve sancionar nessa quarta-feira o projeto de lei que garante o aponte financeiro às empresas do transporte coletivo

O prefeito Tião Bocalon deve sancionar nessa quarta-feira o projeto de lei que garante o aponte financeiro de R$ 2.4 milhões as empresas do transporte coletivo da capital.
A câmara de vereadores, em uma sessão extraordinária, aprovou a matéria na semana passada. Em virtude do feriado, o prefeito Tião Bocalon, deixou para essa quarta-feira a sanção do PL que garante o repasse mensal dos valores das gratuidades para as empresas que operam no sistema e que reclamam que não conseguem pagar os salários dos funcionários.

O repasse às empresas será feito mensalmente, ,e no primeiro momento, a lei vai permitir que o município faça o adiantamento de 3 meses desse dinheiro. A prefeitura passa a bancar as gratuidades, repassando o dinheiro diretamente ao sindicol, o sindicato das 3 empresas que operam o sistema.

O projeto aprovado na Câmara limita o repasse até junho do ano que vem e terá como teto o valor de R$ 2,4 milhões, dinheiro que deve ser aplicado, exclusivamente, no pagamento dos salários atrasados dos funcionários das empresas.

Para a garantia da redução da tarifa o prefeito deve assinar um decreto até essa sexta-feira, determinando o valor de R$ 3,50 para o usuário. Mesmo depois da assinatura o novo valor passar a valer após 3 ou 4 dias. Com isso, fica para a próxima semana as novidades e as promessas de melhora no sistema.

No PL que deve ser sancionado, a prefeitura promete aumentar a frota de coletivos que rodam diariamente, passando de 40 para 80 ônibus. Segundo o prefeito Tião Bocalon, esse incremento na frota deve acontecer na próxima segunda-feira. “Vamos melhorar o serviço, acabando com a principal reclamação do usuário que é a demora nas paradas de ônibus. Além disso teremos uma coisa inédita: pela primeira vez a passagem vai baixar em Rio Branco”, explicou.