Seinfra retoma obras do Parque do Igarapé Fundo

Cezar Negreiros

O secretário estadual de Infraestrutura, Cirleudo Alencar de Lima informou que o governo do estado vai retomar as obras de um dos afluentes do Igarapé Fundo no trecho do bairro da Nova Estação/Conjunto Manuel Julião no final desse mês. O governo do Estado está destinando mais de R$ 3 milhões e o projeto original prevê a recomposição de calçadas e construção de duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) elevadas.

Secretário Cirleudo Alencar fala sobre força-tarefa para a execução de serviços

O secretário Cirleudo Alencar disse que o empreendimento previa a desapropriação de imóveis, canalização do igarapé, saneamento e a construção de estações de tratamento de esgoto elevados, mas neste trecho de 90 metros, considerado mais crítico, as obras foram paralisadas por três vezes consecutivas, porque as empresas vencedoras do certame desistiram de dar continuidade aos trabalhos. Para isso, será necessária uma ação direta. “Vamos montar uma força- tarefa para fazer por execução direta entre as ruas Ouro Verde e São Luiz na Nova Estação”, declarou Cirleudo.

Ele observou que Caixa Econômica Federal (CEF) destinou um aporte de R$39 milhões para construção do Parque do Igarapé Fundo que corta os bairros da Estação Experimental, Manuel Julião e Nova Estação. Desde 2013 as obras foram iniciadas, sendo paralisadas no ano de 2018 porque as empresas abandonaram as frentes de serviços. Os moradores reclamam da interrupção das obras, com temor de comprometer as suas residências que ficam nas adjacências do esgoto a céu aberto. “Pedimos um pouco de tempo aos moradores, porque estamos aberto ao diálogo para encontrar uma solução”, enfatizou.

“Apesar da rede coletora chegar em torno dos 78% na região, só 22% desse total chegava às Estações de Tratamento de Esgoto (ETE’s). Explicou que uma auditoria do Ministério Público Estadual (MPAC) juntamente com a Controladoria-Geral do Estado (CGE/AC), apontou a existência de 210 contratos de prestação de serviços nas áreas de saneamento básico e pavimentações de ruas nos 22 municípios acreanos. Durante a auditagem das prestações de contas descobriram que 70 obras não tinham sido recebidas pela autarquia, porque não tinham sido concluídas ou as empresas desistiram dos serviços contratados na primeira fase de execução.

Recursos próprios

Com o apoio o governo do Estado, a Seinfra conseguiu retomar obras consideradas essenciais para o tratamento do esgoto na capital acreana. Das outras 39 obras paralisadas, algumas delas precisam de revisão do projeto original e o realinhamento para cumprir a finalidade atribuída na proposta original. Apesar das dificuldades, as obras de saneamento integrado dos bairros Nova Estação, Placas /Oricuri, do João Eduardo/Pista e do Habitasa /Cadeia Velha, começar ser retomados. Mesmo com os valores defasados, o governador Gladson Cameli tem destinado recursos próprios ou buscado a recuperação de linhas de crédito junto a Caixa Econômica Federal e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDS) para retomadas destas obras para não devolver os recursos empenhados pelo governo federal.