PSL fecha em torno da reeleição do governador Gladson Cameli

Cezar Negreiros

O presidente regional do Partido Social Liberal (PSL), Pedro Valério disse que o vice-presidente nacional da legenda, Antonio Rueda desembarca na capital acreana no próximo dia 14 para abonar a filiação do ex-secretário estadual de Saúde, Alysson Bestene e do médico oftomologista, Eduardo Veloso.

As entradas do ex-vereador da capital acreana e do profissional de saúde ocorrem porque o partido pretende apresentar a indicação de um nome de vice na chapa do governador Gladson Cameli, além de buscar emplacar uma candidatura pra Câmara dos Deputados.

“Estivemos reunidos recentemente, com a direção nacional que sacramentou a aliança com os progressistas do Acre”, revelou.

Alysson Bestene: filiação

Questionado pela imprensa do novo papel do vice-governador Major Rocha na legenda, Valério destacou que ele poderá concorrer a qualquer cargo eletivo: senador, deputado federal ou estadual. Destacou que o acordo com o ex-oficial da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) era para a disputa da sucessão municipal da prefeitura de Rio Branco, quando o seu grupo político emplacou o nome do tucano, Minoru Kinpara.

“A nossa militância já fechou em torno da reeleição do governador Gladson Cameli, fomos em Brasília, capital do Distrito Federal (DF) sacramentar esta decisão”, declarou.

Antes de encerrar a coletiva, Valério lamentou a tentativa do deputado federal democrata Alan Rick (DEM) que tentou tomar o comando da legenda. Falou das articulações nos bastidores do senador Sérgio Petecão (PSD), para assumir o comando do PSL para viabilizar a sua candidatura ao Palácio Rio Branco. Observou que faz parte das regras democráticas, mas que o deputado do Democratas lhe ligou para dizer que houve um mal-entendido.

“Acredito que a direção nacional deva manter essa aliança com os progressistas, porque a nossa militância manteve fiel ao projeto da direção nacional de eleger deputados federais nos estados e ampliar a bancada nos Legislativos Municipais”, observou Valério.

Acrescentou ainda, que o partido trabalha para conquistar mais de 50 mil votos no pleito do próximo ano. Com essa votação poderá eleger um federal e três estaduais, mas antecipou que a legenda não abrigará nenhum candidato que concorra à reeleição. “Temos tempo de televisão e recursos do Fundo Partido para ampliar a nossa bancada, pois temos a segunda maior bancada no Congresso Nacional”, finalizou.