Referências políticas estão proibidas na Cavalgada 2016

Os participantes da Calvagada 2016 estão proibidos de fazer qualquer manifestação ou referência a questões políticas durante o evento, marcado para o próximo dia 24 de julho. A regra está inserida no Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público do Acre (MP-AC) com a Secretaria de Turismo e Lazer do Acre (Setul) e a comissão de organização do evento.

cavalgada_expoacre

Segundo o TAC, divulgado no último dia 10, os participantes que desobedecerem a norma deverão ser proibidos, assim como os organizadores das comitivas, de participar do evento por até dois anos consecutivos.

A secretária de turismo, Raquel Moreira, disse que o termo foi assinado pelo líderes de comitivas e todos ficaram cientes da proibição. Ela revela ainda que estão sendo realizadas reuniões setoriais sobre a Cavalgada e que aos poucos são especificadas as mudanças.

O TAC determina ainda a proibição de maus-tratos contra animais, não sendo permitido o uso de equipamentos e instrumentos como: esporas, arreador ou piola, chicotes, relhos, açoites ou qualquer objeto que venha a ser usado para agredir e trazer sofrimento aos animais.

Os organizadores também são obrigados a obedecer o horário de início e término firmado no termo. O Cavalgada deve começar às 9h e terminar às 15h. As normas do termo podem ser conferidas no Termo de Conduta

A Expoacre 2016 ocorre entre os dias 23 e 31 de julho e terá atrações nacionais. De acordo com a organização, Marília Mendonça se apresenta no dia 27 de julho, uma quarta-feira. Jads e Jadson sobem ao palco três dias depois, no sábado (30) e a dupla Marcos e Belutti, no dia 31 de julho no encerramento da feira. Com informações do G1.