PF combate o tráfico de drogas no estado do Acre

Operação TRICOAT desarticula um dos principais grupos que transportava drogas da fronteira para a capital do estado do Acre  e para estados do nordeste.

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (09/09), nos Estados do Acre, Maranhão e Paraíba, a Operação TRICOAT. O objetivo é desarticular um dos principais grupos especializados no transporte de entorpecentes– comumente cocaína nas formas de pasta base e cloridrato – da região de fronteira com a Bolívia para a capital Rio Branco/AC e para a região nordeste do país, através de veículos automotores.

Investigações

A investigação teve início em janeiro de 2021, após a apreensão de 15 Kg de cocaína escondida no interior de um veículo, que ia da região de fronteira com a Bolívia em direção à capital Rio Branco. Durante as investigações foram apreendidos, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), mais 70 Kg de substância entorpecente que pertenciam ao mesmo grupo criminoso, e que teriam como destino a região nordeste do Brasil.

Além dos crimes tipificados na Lei 11.343 de 2006 (Lei de Drogas), o grupo criminoso também é investigado pela lavagem do capital que era auferido através da atividade ilícita de tráfico de drogas.

Diligências

Na data de hoje foram cumpridos 20 mandados judiciais, sendo 15 mandados de busca e apreensão e 5 mandados de prisão preventiva, além do sequestro e bloqueio de valores em instituições financeiras. A operação resultou no cumprimento de mandados nas cidades de Rio Branco (AC), Epitaciolândia (AC), Brasiléia (AC), São Luís (MA) e João Pessoa (PB).

Além disso, a deflagração da operação TRICOAT contou com a atuação das equipes da Polícia Federal da Superintendência do estado do Acre, da Delegacia de Epitaciolândia, e com a Polícia Civil  do Estado do Acre em Brasiléia/AC e Epitaciolândia/AC.

Crimes investigados

Além dos crimes tipificados na Lei 11.343 de 2006 (Lei de Drogas), os envolvidos estão sendo investigados pela lavagem do capital que era auferido através da atividade ilícita do tráfico de drogas.

*O nome da operação faz referência à técnica de pintura automotiva em três camadas – TRICOAT – em que uma dessas camadas é perolada, normalmente da cor branca. A cor branca e o aspecto perolado remetem à aparência da cocaína que era transportada pelo grupo criminoso, e o fato de ser uma pintura automotiva faz alusão ao principal meio de transporte utilizado pelo grupo para o tráfico: veículos automotores.