Gladson confirma palanque com Bolsonaro, lista Alysson e Socorro como opção de vice e anuncia abono para professores

Em entrevista a um jornal eletrônico da capital, o governador Gladson Cameli afirmou que estará no palanque com o presidente Bolsonaro no próximo ano e citou dois motivos: a ajuda que o presidente vem dando a seu governo e ao Acre e a grande possibilidade de que seu partido, o Progressistas, indique o vice na chapa presidencial.

O governador também disse que em nenhum momento o presidente falou para ele que sua candidata ao senado no Acre seria Márcia Bittar e que por isso não tem pressa em definir a questão este ano, podendo esperar os processos políticos normais.

O governador Gladson Cameli prometeu dar um abono substancial aos professores e servidores da educação com os recursos do Fundeb, mas o valor ainda será definido. O estado precisa garantir a aplicação dos 70% constitucionais da verba do Fundeb para pagamento exclusivo de salários de professores e gestores das escolas estaduais. É uma verba que só pode ser gasta com isso. Este ano, o percentual de gastos diretos com professores aumentou de 60% para 70% com a lei do novo Fundeb. O problema é que a Lei 173/2020 veda aumento de despesa com pessoal até o final deste ano. Por isso, a saída pode ser o abono.

Também especulou sobre o vice de sua chapa à reeleição citando o secretário de governo Alysson Bestene e, provocado pelos entrevistadores, também incluiu o nome da secretária Socorro Neri, com fartos elogios a ela, listando-a como possibilidade.