Gerente do Centro de Infectologia alerta que pandemia não acabou

Cezar Negreiros

O registro de novos casos da variante delta no Estado levou as autoridades redobrarem as medidas de segurança. Sobre a sensação da população de que o pior já passou, as autoridades têm alertado que a pandemia não acabou.

“A situação é difícil de entender com o aumento destes novos surtos registrados na China e na Europa, depois de quase dois anos dos primeiros casos de covid-19 na cidade chinesa de Wuhan”, observou o médico biologista Andreas Stocker, gerente /técnico do Centro de Infectologia Charles Mérieux.

Destacou que chegou a prevê a chegada da nova variante Delta (indiana) no Acre até o mês passado, mas a sua previsão não se concretizou por conta da ampliação da cobertura vacinal da população e o número elevado de jovem. Apontou que 90% dos casos de internações nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) nos países europeus foram de pacientes que não tinha se vacinado contra a covid-19.

Biologista Andreas Stocker, pede que população busque vacina

“A orientação que a população continue usando máscaras e tomando todas as medidas sanitárias para evitar a contaminação desta nova variante altamente contagiante”, sugeriu.

A cidade de Santarém no Pará registrou no mês passado, um elevado número de internações de pessoas com covid-19. Apesar do aumento da cobertura vacinal da população paraense, não impedia que a cidade registrasse um novo surto da variante Delta que circula livremente em todo o país.

Uma feira para comemorar a supersafra da colheita de arroz na cidade gaúcha de Cachoeira do Sul registrou um novo surto da nova variante. Um jantar coletivo com a participação de 50 produtores, pelo menos 38 participantes testaram positivo para covid-19.

Sendo que muitas delas que não tinham tomado as duas doses do imunizante anticovid, tiveram complicações clínicas que precisou de internação na UTI, para lutar pela vida. Os dois surtos acenderam o sinal de alerta da vigilância epidemiológica nos Estados.