Frigorífico aproveita monopólio e deixa Tarauacá sem carne para forçar aumento

Tarauacá está sofrendo os efeitos danosos de ter uma única empresa que monopoliza o abate de animais para comercialização no município. Esta situação e as manobras da empresa para aumentar constantemente o preço do produto levaram à falta de carne no mercado no final de semana. A Frigo Rios, empresa que administra o único frigorífico de Tarauacá, aumentou o preço da carne cinco vezes após assumir o controle do único abatedor de animais do município, somente este ano. E anda quer um novo aumento para regularizar a abastecimento.

Em agosto já foram realizados dois aumentos, o último chegou aos treze reais e setenta centavos. E a empresa quer elevar para R$ 14,00

Com o mercado de abate monopolizado, a Frigo Rios, administrada por um empresário de Sena Madureira, alega que não há bois para abate no mercado de Tarauacá. Isso seria espantoso e se torna ainda mais intrigante porque o município possui o maior rebanho de bovinos do Acre. Usando este argumento, a empresa afirma que precisa trazer a carne de Sena Madureira, mas que o preço do produto será entregue no mercado público pelo valor de R$ 14.

Raimundo Ximenes, diretor do mercado municipal afirma que não tem como pagar este valor e depois repassar o reajuste para o consumidor.

Em nota divulgada ontem, Ximenes ele pede que a população seja avisada da falta de carne.

O mais estranho é que os órgãos de defesa do Consumidor não estejam atentos para o problema. O Procon, o Ministério Público, a Defensoria Pública precisam intervir para garantir o abastecimento dos moradores de Tarauacá. A Secretaria de Produção do estado também tem o dever de verificar a denúncia de que não há gado para abate em Tarauacá

Nota

Venho por meio desta mensagem solicitar do amigo, que avise à nossa população que no final de semana não vai haverá carne de boi no mercado municipal, devido ao frigorífico Rios não ter carne de Boi para atender ao mercado municipal. E ainda falou que só vai ter boi lá de sena Madureira, mas o preço da carne é de 14 reais o kg. E esse valor eu não posso pagar.

O senhor sabe que a carne teve um aumento, acredito que não está com uma semana. Era treze reais e trinta centavos e passou para treze reais e setenta centavos e agora já quer aumentar pra 14 reais? ! Por isso, eu não posso aceitar.

Quem decide o preço da carne é a Prefeitura e a secretária de Agricultura.

Raimundo Ximenes.