BR-364: Fecomercio tranquiliza população sobre abastecimento

Nível das águas do rio Madeira se mantém dentro da normalidade para o período

br364Vem sendo divulgado pelas redes sociais que a BR-364 está alagada, já apresentando lâmina de água e dificultando o acesso ao Acre. A Fecomércio/AC, atenta às necessidades do comércio, está acompanhando com dedicação os desdobramentos que possam interferir na economia acreana.

Em estudos recentes, ao contrário do apresentado pelas redes sociais, não há alagamentos ou lâminas de água que possam interferir no abastecimento do estado. O que se observa e já noticiado pela imprensa é o desmoronamento de parte da faixa de rodagem ocorrido próximo à cabeceira da ponte, nas proximidades de Mutum-Paraná. Até as 10 horas desta sexta-feira (5) não houve nenhuma intervenção do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes  (Dnit) para a recuperação do trecho. O nível das águas do Rio Madeira se mantém dentro da normalidade para o período.

O presidente da Fecomércio/AC buscou contato com o governador Tião Viana para lhe solicitar a intervenção junto ao Dnit, mas não foi possível por conta de este estar em missão governamental no Peru.  Contudo, isso não impediu que a Fecomércio/AC solicitasse, por ofício enviado à Diretoria de Infraestrutura Rodoviária, a imediata intervenção e recuperação do trecho danificado, a fim de se evitar um novo isolamento.

“Para quem transita pela BR-364, notadamente transportadores, há o receio de que haja a ruptura total da rodovia no trecho de Mutum-Paraná e de que os mesmos fiquem retidos no estado do Acre”, disse o presidente da Fecomércio/AC, Leandro Domingos.

Já os profissionais de transporte manifestam preocupação com a situação do distrito afirmando estarem com medo de ficar presos no Acre e não poderem retornar para as festas de Natal e Ano Novo com a família. Se não houver a recuperação do trecho, afirmam que dificilmente farão novos fretes para o Acre.

Mesmo com a elevação do nível do Rio Madeira, as águas ainda estão distantes da rodovia, o que garante um movimento de transposição normal do percurso sem a preocupação com novo isolamento. No entanto, Fecomércio/AC tem acompanhado o nível do rio, que entre os dias 1º e 4 deste mês, nas proximidades de Abunã, subiu 0,89 cm, dentro da série histórica para o período, o que, neste momento, aponta para uma normalidade.

“Apesar destes esforços e de tamanhas preocupações, a Fecomércio/AC se mantém atenta às possibilidades e certamente estará preparada para contribuir com o desenvolvimento do comércio acreano”, assegurou Domingos. (Assessoria Fecomercio – Foto: Sérgio Vale/Secom)

Deixe uma resposta