Estado discute políticas públicas voltadas à Saúde Indígena

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Núcleo de Saúde das Populações Prioritárias e Vulneráveis, esteve entre os dias 7 e 10 de junho em Brasília, discutindo políticas públicas voltadas para a saúde indígena e das populações do campo, floresta e águas.

Na agenda foram realizados alguns encaminhamentos pelo presidente do Instituto Xubuã e assessor técnico no Núcleo de Saúde das Populações Prioritárias e Vulneráveis da Sesacre, Vanderson Brito.

“Já estamos planejando executar os encaminhamentos no mês de julho. Vale ressaltar que a ação com a Sesai [Secretaria Especial de Saúde Indígena] será pioneira. Será realizada nos estados, iniciando-se com o Acre, uma formação dos gestores públicos municipais e atores da Sesacre para melhor atendimento dos indígenas em contexto urbano”, afirma Vanderson.

A reunião foi realizada com o coordenador da Promoção da Equidade em Saúde do Ministério da Saúde, Marcus Vinicius Barbosa; com o secretário Especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva; e os técnicos da Secretaria Especial de Saúde Indígena, André Mattos e Liliane Nogueira. Foi discutida a criação de um projeto estadual de saúde com o objetivo de oferecer um plano específico para o estado, levando em consideração todas as necessidades específicas dos municípios, das comunidades ribeirinhas e do povo do campo.

“A saúde do indígena no contexto urbano é uma preocupação nacional e o Acre se antecipa, criando estratégias para atender da melhor forma possível essas populações, dando ao município a formação necessária e as condições financeiras, fazendo com que o município entenda suas necessidades e fragilidades, mas que também se fortaleça suas potencialidades”, ressalta Vanderson.