Educação avalia retomada das aulas presenciais nas escolas

A secretária de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), Socorro Neri, realizou um conjunto de visitas nesta terça-feira, 5, às escolas da capital que retornaram, na segunda-feira, 4, às aulas presenciais. Ela aproveitou para destacar que se trata de um retorno gradual, que vai se estender por todo o restante do ano letivo de 2021.

Na Escola Militar Tiradentes, sob a coordenação da Polícia Militar do Acre (PMAC), ela se reuniu com o major Agleison Correia e os alunos. Na oportunidade, a secretária destacou os cuidados que a SEE está tomando para o reinício das aulas. “Nenhum estado do Brasil que retornou presencialmente teve aumento dos casos de Covid e aqui no Acre também não vai acontecer”, afirmou.

Outra escola visitada pela secretária Socorro é a Escola José Ribamar Batista (Ejorb), de ensino integral, localizada no bairro Aeroporto Velho, na região da Baixada da Sobral. A diretora da escola, Francicleia Barrozo, destacou o retorno das aulas.

Para a diretora, é muito ver os alunos de volta à escola porque “eles são a razão disso tudo”. Também destacou o apoio dado pela SEE para o retorno das aulas presenciais. “A gente tem a SEE, que está nos apoiando e acreditando no projeto de vida e isso tem nos dado mais gás para seguir adiante”, frisou.

Em todo o Estado, 495 escolas retornaram às atividades presenciais nesta segunda-feira, como a Ramona de Castro, localizada no bairro Boa Vista, na região da Baixada da Sobral. A escola é de ensino fundamental, anos iniciais, e trabalha com alunos do 1º ao 5ºano.

Para Ivaneide Tavares, coordenadora pedagógica, a expectativa pelo retorno é a melhor possível. Segundo ela, a partir do retorno presencial será possível equilibrar as habilidades de aprendizagem dos alunos. “A gente sabe que não tem culpados, o ensino remoto não dá conta de tudo e, por isso, a nossa expectativa é colocar em dia tudo aquilo que ficou faltando durante o ano”, destacou.

Segundo a coordenadora, a escola seguiu todos os protocolos de segurança determinados pela SEE para o reinício das aulas presenciais, tais como tapete na entrada, dispensers de álcool em gel, além de medidores para aferir a temperatura dos alunos.

“A escola está adequada às recomendações da vigilância sanitária e dos próprios protocolos da SEE. Além disso, estamos mantendo o distanciamento mínimo de um metro e meio em todos os ambientes da escola”, disse.

Quem gostou de retornar à escola foi a aluna Isabele Vitória de Alencar, do 1º ano. Ela estava acompanhada do pai, José Ripardo, e frisou que estava “ansiosa” para retornar, para ver os colegas.