Coluna Bom Dia

Cena

A cena é revoltante: duas caminhonetes de luxo, novas, cabalmente roubadas e expostas à luz do sol, sem qualquer disfarce, à vista da polícia mas inatingíveis, por estarem exatamente na margem boliviana do rio que marca a fronteira com o Brasil. Parece um deboche claro da polícia brasileira e a prova dos mecanismos de corrupção e crime na fronteira;

Onde

O episódio aconteceu em Costa Marques, em Rondônia, mas poderia ser no Acre, no Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul, no Amazonas. Em qualquer lugar que some fronteira permeável ao crime com leniência de quem deveria conter o ilícito. Nesse caso, esses veículos, que custam cada um em torno de R$ 300 mil cada, no Brasil, são moeda de troca por drogas ou armas que retornam ao país nas mãos de grupos traficantes.

Encontro

Esse será um dos assuntos do encontro que começa hoje em Rio Branco e que reúne forças policiais de quatro estados fronteiriços e autoridades de segurança bolivianas para tratar exatamente de crimes transnacionais em faixa de fronteira. Além desse flagrante que ilustra bem o problema, soma-se a violência que explodiu na fronteira com o Paraguai, de chacinas patrocinadas pelo crime organizado. Sem cooperação internacional não se soluciona nem se impede essa prática delituosa.

Caseiro

Mas há problemas de crimes mais prosaicos bem debaixo dos narizes da polícia. Não bastasse o absurdo recorrente do roubo de cabos e fios elétricos e de dados para trica por algumas gramas de droga. Agora é o depósito de inservíveis e sucatas de máquinas do estado que está sendo alvo de vândalos e quadrilhas. Os principais alvos são motores de caminhões e ônibus parados, peças de tratores e tudo o que possa render alguns trocados em ferros-velhos ou no mercado ilegal de usados. Para conter essas gangs de ladrões, só há um vigia desarmado no pátio. Assim fica fácil.

Fundo

A Assembleia Legislativa aprovou empréstimo a ser tomado pelo junto ao Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata – FONPLATA. Vai servir para trocar d´dívida velha por dívida nova mais barata e para financiar projetos de infraestrutura no estado.

Capacidade

O Acre tem plena capacidade de bancar o financiamento, que na verdade representaria um alívio no montante de juros que o estado paga. Por seu perfil no Tesouro Nacional, o Acre poderia pegar não milhões, mas bilhões de reais em empréstimos. Vamos ver se a burocracia em Brasília não dificulta os procedimentos.

Crédito

Ainda assim, o Acre vai em busca do que é seu de direito. Um exemplo é o crédito de carbono, que deve ser um dos temas da viagem do governador Gladson Cameli à Alemanha, com contatos no KfW, o terceiro maior banco alemão em balanço e o primeiro em investimento sustentável. O estado teria direito a algo como R$ 98 milhões já consolidados.

Alemanha

Quem também está de olho na Alemanha é o megalomaníaco prefeito Tião Bocalom. Sua última fantasia é assumir o transporte coletivo da capital pela prefeitura com moderna frota de ônibus elétricos alemães, da Mercedes Benz, que o convidou a visitar a fábrica. A empresa também quer fabricar ônibus nesse modal na Fábrica de São Bernardo do Campo, em São Paulo.

Primeira

Na verdade, nenhuma capital do Brasil tem linhas regulares de ônibus elétricos. São Paulo tem lei aprovada para ser a primeira cidade, mas ainda existe a limitação de que a bateria só tem capacidade de rodagem de 250 km sem descarregar. É pouco. Os veículos são mais caros mas a manutenção geraria, em dez anos uma economia estimada em 20%. Sem contar a crise energética, que está elevando o custo de carregamento às alturas. Ou seja, tudo muito experimental para tanta euforia.

Pé no chão

A prefeitura deveria se ater a coisas mais prosaicas, como fornecer álcool em gel para as escolas municipais, se preocupar com a licitação da merenda e do material escolar. Questionada pelo caos que deve marcar o processo completo de retomada das aulas semipresenciais, a prefeitura culpa os gestores das escolas. Sempre é o outro.

Merenda

Enquanto isso, acabaram as críticas à merenda das escolas estaduais. Postagens nas redes mostram pratos fartos, arroz, feijão, farofa, carne de boi ou frango, macarrão. Tudo organizado, sem filas, sem aglomerações, alunos satisfeitos. Para os arautos do caos, uma lição.

Prêmio

A Justiça cassou o mandato do vereador Célio Gadelha na Câmara Municipal. Deveria ser uma lição de ética, Deveria, mas não é. O vereador não só continua no cargo, graças a recursos, como foi aquinhoado com mais uma viagem e curso fora do estado. O vereador embarcou para Foz do Iguaçu (PR) para realizar um curso de capacitação de “Cuidados Indispensáveis para o Gestor Público Municipal”, que será realizado pelo Instituto Qualificar e Treinamento, durante o período de 19 a 23 de outubro.

Diárias

Vai receber 5,5 diárias, totalizando R$ 5.167,47. Em agosto, Célio Gadelha participou em São Paulo do curso de capacitação de “Ética Moral na Administração Pública”. Muito a propósito para quem foi casado por abuso eleitoral. Agora, visita às cataratas com direito a selfies e ida a à Argentina. Que beleza de cassação!

Disputa

Jorge Viana estipulou a data de março de 2022 para a definição de que cargo disputará nas eleições do próximo ano. Até as pilastras da ponte velha sabem que seu desejo único é a disputa do senado, o que também é o desejo de Lula. Só não concordam as viúvas do poder do PT, que querem usar a liderança de Jorge.

Aeródromos

Para quem vive na capital, especialmente, não é possível imaginar a importância doa aeródromos para as comunidades do interior, para as cidades isoladas. Esse é um trabalho do governo que merece amplo reconhecimento. As pistas estão sendo feitas com qualidade exemplar, com reforma das estações de embarque, com sinalização, muros e cercas, coisa de qualidade, que honra a população que vence mais um estágio do isolamento histórico.

Alívio

As fortes chuvas causaram alguns alívios, seja nas queimadas, seja no nível dos rios. O Rio Acre, que quase secou na capital, já está com mais de dois metros. O céu está menos cheio de fumaça. Mas é um alívio temporário. Se não houver drásticas mudanças na forma como se encara o meio ambiente, a situação continuará grave.

Aniversário

Quem comemorou aniversário ontem foi a primeira-dama Ana Paula Cameli. Ela é uma das protagonistas desse governo, com sua capacidade de trabalho, de articulação, de dedicação às causas sociais e de afirmação da mulher. Uma companheira de vida e de jornada para o governador Gladson Cameli, que prestou justa homenagem à esposa.

Redes

Além de culta, desembaraçada e simpática, Ana Paula Cameli tem uma atividade forte nas redes so-ciais, marcando um estilo novo e pessoal. Com muita dignidade, ela é o que se pode chamar de uma influenciadora do bem.

Notícias relacionados