Coluna Bom Dia

Emendas

O assunto do dia de ontem foi a denúncia das emendas do senador Marcio Bittar, de R$ 20 milhões e da deputada Vanda Milani, de R$ 1,7 milhão na lista paralela do orçamento, no que já está sendo chamado de mensalão do Bolsonaro ou Bolsolão. O pior de tudo é que a denúncia do envolvimento de Bittar saiu na revista Crusoé, um braço do site Antagonista, que foi linha de frente da defesa de Bolsonaro e hoje está na oposição, seguindo em poio à lava jato e a Moro.

Desculpa

A versão do senador Marcio Bittar, de que teria sido uma denúncia feita com motivação política é óbvia e não enfrenta a essência da acusação: o uso de verbas do orçamento para obras e ações em empresas ligadas a parlamentares escolhidos, com superfaturamento e benefício de esquemas pouco republicanos. Não há argumento possível que justifique que o relator do orçamento possa movimentar livremente R$ 20 bilhões, sem prestar contas a ninguém.

Gameleira

Desculpa melhor seria se o senador dissesse que pensava estar destinando verba para a gameleira do Segundo Distrito e não para Gameleira de Goiás. Quem sabe seria mais verossímil. Dizer que fez o aporte de dinheiro a pedidos, sendo que ninguém na cidade sabe quem pediu e como foi empregado é difícil de engolir. A execução orçamentária comprova uso de R$ 14 milhões em obras de asfaltamento que ninguém na cidade de 3.800 moradores viu.

Efeito

Um dos efeitos dessa denúncia é uma devassa que deve acontecer nas chamadas emendas do relator. Isso, sem dúvida, pode prejudicar o Acre, que esperava ter direito a pelo menos R$ 1 bilhão desse dinheiro, segundo promessas de Marcio Bittar. A execução orçamentária será analisada a partir de agora com lupa.

Milani

A deputada Vanda Milani disse que não faz a mínima ideia de como uma emenda sua foi parar em benefício da cidade de Padre Bernardes, que ela nem sabe onde fica. E promete processos em quem divulgou. Se ela diz que não fez a emenda, deveria mudar o foco e processar quem incluiu seu nome na planilha. Atacar o autor e não o mensageiro, no caso, a imprensa.

Senado

A briga pela indicação ao Senado no campo político do governo no Acre está virando uma maratona, com muitos corredores na pista, alguns com mais fôlego que os outros. Não é uma corrida de 100 metros e não adianta disparar na frente. É preciso se manter viável e bem colocado até os instantes finais, nessa longa e cansativa corrida. Paciência e força política.

Corredores

A situação hoje é a seguinte. O senador Marcio Bittar apoia a reeleição do governador, desde que a candidata ao Senado seja sua ex-esposa, Márcia, que deve estar filiada ao Republicanos. O ex-prefeito Vagner Sales, companheiro de Bittar no MDB, admite uma recomposição com o governador, desde que sua filha, a deputada Jéssica Sales seja a escolhida para a vaga. O partido do governador, o Progressistas tende a se unir em torno da senadora Mailza Gomes, apesar dos problemas políticos de seu esposo, o ex-prefeito James Gomes.

Difícil

Em termos práticos, é difícil impedir a candidatura de Mailza, que tem o mandato em mãos. Seria preciso uma negociação forte, uma acomodação grande, que beneficiasse não só a ela, mas ao partido. Mas em política tudo pode acontecer.

Por fora

Ainda na disputa do Senado, a deputada Vanda Milani corre por fora, também em busca da vaga. Desistiram os deputados Flaviano melo, do MDB e Alan Rick, do DEM, que vão para a reeleição.

Reeleição

Alan Rick está apostando na mudança das regras eleitorais com a entrada do chamado “Distritão”, que transforma a eleição de deputado federal, que deveria ser proporcional, em majoritária, com o mandato sendo destinado, no caso do Acre, aos oito candidatos mais votados, independente de partido. É uma forma de compensar a falta de nomes fortes para puxar a legenda nos moldes atuais de definição de coeficiente, sem condições de coligações proporcionais.

Verba

Depois que a reitora Guida Aquino, da Ufac havia declarado que a universidade não teria como retomar aulas presenciais com o corte de mais de R$ 5 milhões de seu orçamento, junto com a revolta de outros reitores, o governo federal recuou e recompôs a verba original, evitando a vergonha de inviabilizar o ensino superior público no país.

Enem

Da mesma forma, o MEC garantiu que o ENEM será realizado este ano. Não se sabe quando nem como será possível, mas o adiamento teria sido descartado.

Censo

O STF decidiu por maioria adiar o censo do IBGE para 2022. Mais uma vez a pandemia foi a justificativa. Mas descartou a ideia de se fazer o levantamento pela internet ou outro meio eletrônico. Ainda bem.

Censo Escolar

Mas o Censo Escolar está confirmado e vai acontecer no período de 18 de junho a 21 de agosto. O Acre firmou tradição de ser dos primeiros Estados a completar o Censo. Espera-se que, mesmo com todos os problemas da pandemia, essa postura seja mantida. Este ano deve acontecer também a avaliação do IDEB.

Tik-Tok

A vice-prefeita, atualmente no exercício da prefeitura, Marfisa Galvão, postou vídeo com as populares dancinhas do Tik-Tok. A publicação dividiu opiniões na Capital. Teve gente que reprovou fortemente e teve gente que não viu problemas maiores. Para quem usou de montagem com a música do Titanic em plena alagação, realmente esse vídeo foi inocente. Mas seria melhor ter sido publicado em um momento em que ela não estivesse à frente da prefeitura.

Ameaça

Circulou ontem pela Capital um áudio atribuído supostamente a um traficante conhecido como “Gatão” da Sobral. Ele conta que a polícia teria matado seu irmão e prometia que Rio Branco iria virar um campo de guerra a partir da noite ontem, sexta-feira, até a manhã de hoje, sábado, 15. Mandava que as pessoas ficassem em casa. Tinha cara e jeito de fake, mas nunca se sabe.

Decreto

O governo do Estado divulgou novo decreto amenizando um pouco as restrições para bares e restaurantes, que agora poderão vender bebida até às 22h e permanecerem abertos até a meia noite. Mas seguindo as medidas de distanciamento e outras medidas sanitárias. O toque de restrição vai de meia noite à cinco da manhã.

Leilão

Três carros e três motocicletas em bom Estado de conservação, apreendidos em operações contra o tráfico de drogas vão a leilão eletrônico, no site o www.loteleiloes.com.br, no dia 6 de junho, a partir das 8 horas (horário do Acre). Os lances serão a partir de R$ 2.500. Há ainda três sucatas, avaliadas em R$ 50 e R$ 100. Informações no site https://www.loteleiloes.com.br/site/

Pacote

O governo adiou para quarta-feira, dia 19, a divulgação do pacote de pequenas obras, no valor de R$ 12 milhões, em todo o Estado, para movimentar a economia dos municípios e gerar emprego.

Tapa-buracos

O DNIT reconheceu que este ano só terá verbas para fazer uma superficial operação tapa-buracos na BR-364 que, no dizer do próprio órgão servirá apenas para “enxugar gelo”, já que a rodovia, na verdade, precisaria ser inteiramente reconstruída. Mas não há dinheiro para isso e o Acre, mais uma vez, amarga esse descaso. A verba que supostamente foi para o asfaltamento de Gameleira de Goiás seria praticamente o dobro do orçamento do DNIT para trabalhar em toda a BR-364 no Acre.

Pronúncia

O juiz da 2ª Vara do Tribunal o Júri e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco, Alesson Braz aceitou em parte denúncia do Ministério Público e Ícaro José da Silva Pinto e Alan Araújo de Lima serão levados a júri popular pela morte de Jonhliane de Souza. Os dois responderão por homicídio e Ícaro ainda por omissão de socorro e embriaguez ao volante. Eles não serão julgados por perigo para a vida ou saúde de outrem e por participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística. Essas acusações foram rejeitadas. Os dois aguardarão o júri presos.

Notícias relacionados